MONSTROS

Assassinos famigerados, temidos tanto no plano físico quanto no astral, entrevistamos cinco dos mais famosos “monstros” da história. Embora nenhum deles seja inumano (à excessão de Chucky), todos fazem jus ao título, devido às atrocidades que cometeram. Storytellers foi até o Asilo Arkham (em Gotham City) para descobrir o que pensam – se é que pensam.


Em meio a corredores amplos e devidamente escoltados pelo Comissário Gordon e pelo psiquiatra Leonard Samson, adentramos as entranhas do Asilo Arkham, o manicômio judiciário mais capacitado a abrigar superseres de sanidade mental ímpar. Como três dos entrevistados não falam, tivemos a assistência de Charles Xavier para perscrutar suas mentes e servir como intérprete.

Storytellers- Como vocês se sentem tendo feito tudo o que fizeram?

Freddy Krueger- Você deveria se perguntar como EU me sinto por ter sido morto por meus PAIS.

Charles Lee Ray (Chucky)- Cara, eu já não sentia muito quando tinha forma humana. Imagina no corpo de um boneco, que nem coração tem. (Risos)


"Já não era fácil ser uma criança deformada e ainda ter sido deixado pra morrer afogado enquanto o casalzinho que tava lá pra tomar conta de mim tava se pegando. Por que tu acha que eu tenho predileção por casalzinho apaixonado?" - Jason

Jason (Psicografado por Charles Xavier)- Já não era fácil ser uma criança deformada. Menos fácil ainda ter sido deixado pra morrer afogado enquanto o casalzinho que supostamente tava lá pra tomar conta de mim e das outras crianças tava trepando. Por que tu acha que eu tenho predileção por casalzinho apaixonado?

Leatherface (Psicografado por Charles Xavier)- Geral da minha família faz barbaridade e eu fui educado assim. Fora que eu sempre fui um monstro numa família de monstros. Tu qué o quê, porra?!

Michael Myers (Psicografado por Charles Xavier)- Na minha primeira vez eu era criança. Era Dia das Bruxas e eu nunca curti muito doce... 

Storytellers- Então vocês justificam suas atrocidades pelo histórico de vida de cada um?

Chucky-
 No meu caso, não. Sempre fui ruim que nem beira de rio em final de enchente. Tava encurralado, cheio de tiro nos peito, e vi nesse boneco uma chance de viver pra sempre. Se é que se pode chamar isso de viver.

Freddy Krueger- Bom, não é todo mundo que foi morto por quem lhe deu a vida...

Jason- sofri bullying desde que se chamava "zoação". Ainda morri afogado e, quando dei por mim, já tava grande. Não tenho nem memórias de adolescência. Eu sou o caso de Master-Blaster mais escroto da história, já que não tenho Master nenhum. Fora que faz o maior frio em Crystal Lake.

Leatherface- Eu fiz alguma atrocidade?

Michael Myers- Acho engraçado que só é considerado atrocidade numa via de mão única. Ninguém aqui é santo, eu sei, mas todos sofreram atrocidades antes de se tornarem o que são. Menos eu e o boneco aí (referindo-se a Chucky). E eu falei na época que não gostava de doce, porra!

Storytellers- Com exceção de Leatherface, que deu um upgrade na "carreira" (com o último filme e com o próximo, que sairá em 2016, somente sobre sua vida), todos vocês parecem estar meio em baixa, né?

Chucky- Eu sempre estive em baixa, né? 

Freddy Krueger- Eu tava em baaaixo mesmo! Lá no quinto dos infernos dei uma ideia no idiota do Jason pra tocar o terror na molecada pra eles voltarem a ter pesadelo e me alavancar de sei lá qual círculo do inferno que eu tava. Mas é foda! A molecada hoje não se assusta com as mesmas coisas de antigamente.


"Tô pensando em dar um rolé no Brasil. Geral usa máscara no Carnaval. Imagina?! Cinco dias pra barbarizar! E ainda tem a quarta-feira de cinzas." - Michael Myers

Jason- Eu não sei porque fui dar ouvidos a esse filho da puta! No final só serviu pra gente ser humilhado, sair na porrada e vir parar aqui.

Leatherface- O que é upgrade? Tá me tirando?

Michael Myers- Tô pensando em dar um rolé no Brasil. Geral usa máscara no Carnaval. Mais fácil dichavar (Risos). Imagina?! Cinco dias pra barbarizar (Gargalhadas)! E ainda tem a quarta-feira de cinzas.

Storytellers- Então vocês acham que monstros como vocês não assustam mais como antigamente?

Michael Myers- A gente nunca assustou ninguém. Nem dava tempo de ninguém ficar assustado.

Leatherface- Te garanto que sem a máscara é pior. (Na imagem, a foto do momento em que Leatherface foi apanhado, registrado pelo aparelho celular de um policial).  


"Sempre me amarrei em máscara. 
Halloween eu sempre preferia as tricks do que as treats
Não tinha dinheiro pra comprar máscaras, 
daí eu 'doyourselfizei' a minha própria" - Leatherface
Jason- Sóóó...

Freddy Krueger- Cara, o problema nem é o medo. Os jovens de hoje dormem menos. Fora que esses remédios que impedem de sonhar são foda! Mal sabem eles que o Alzheimer os espera. (Risos)

Chucky- Olha esse mundo como tá, bróder! Cê acha que nêgo vai ter medo de monstro?

Storytellers- O Modus Operandi de vocês é bem diferente um do outro. Vocês poderiam falar um pouco sobre isso?

Freddy Krueger- Eu simplesmente esperava os otários dormirem e cortava o Cordão de Prata, separando a alma do corpo físico. A luva com as garras era só pra compor o visual. Sabe como é, né? Faz o inconsciente atuar a meu favor.

Jason- Nem sei o que é Modus Operandi. Só ia lá e descia a porrada!


"O Kardecismo é tão ridículo que só fez sucesso no Brasil. O país de vocês é assim mesmo. Até o Positivismo virou igreja no Brasil. Como eu sei disso tudo? Habito o mundo dos sonhos. A humanidade pra mim é uma biblioteca." - Freddy Krueger

Michael Myers- Eu ficava passando devagariiinho de carro, de rolé. De máscara, pra botar um terror. À noite, que geral fica com o cu na mão, eu atacava. Você se espantaria com a quantidade de gente que deixa a porta de casa aberta e vai dormir.

Chucky- Que mané Modus Operandi, rapá! Isso é coisa de baitôla!

Leatherface- Não sei que porra é essa, mas o meu dom é de família, né?

Storytellers- A respeito do Modus Operandi, faremos uma pergunta para cada um individualmente. Freddy, como você sabe o que é Cordão de Prata, se não é brasileiro?

Freddy Krueger- Cara, sinceramente, o Kardecismo é tão ridículo que só fez sucesso no Brasil. O país de vocês é assim mesmo. Até o Positivismo, que não rendeu o menor "ibope" na França, virou igreja no Brasil. Como eu sei disso tudo? Habito o mundo dos sonhos, cara. Absorvo o Inconsciente Coletivo de geral. A humanidade pra mim é uma biblioteca.

Storytellers- Jason, você tem intenção de diversificar o tipo de vítima, além de jovens enamorados?

Jason- Essa pergunta é engraçada porque a gente tá próximo do Dia dos Namorados  de vocês e eu nem matei ninguém. Valentine´s Day sempre foi minha data favorita.  Bicho não tem graça porque é instintivo e não entra em pânico igual gente. 

Storytellers- Você diversifica bastante o seu Modus não é, Chucky?

Chucky- Que mané Modess, rapá! Tá maluco?!

Storytellers- Me refiro à maneira como você trucidava suas vítimas.

Chucky- Tá dizendo que eu sou o mais versátil da cambada aqui? Bom, o Jason é um boçal e o Leatherface, um retardado. O Myers é meio caladão e o Freddy é o mais rebuscado mesmo...

Storytellers- Leatherface, a despeito do que disse o Chucky, essa máscara já demonstras uma bom nível de subjetividade da sua parte.

LeatherfaceO que eu sei é que a minha cara é feia pra caralho e eu sempre me amarrei em máscara. Halloween eu sempre preferia as tricks do que as treats. Não tinha dinheiro pra comprar máscara, daí eu "doyourselfizei" a minha própria.

Storytellers- Michael, se você ampliasse um pouquinho o seu senso de justiça, poderia se tornar um anti-herói como Rorschach (Assassino serial que integra a equipe Watchmen).

Michael Myers- Expressão inexpressiva é massa, né? A máscara dele é mais "da hora", mas sou mais a minha. Ele se baseia naquele psiquiatra suíço, né? Ninguém sabe quem foi esse tal de Rorschach...

Storytellers- Se quase todos vocês são superseres e alguns nem fazem parte do Plano Físico, como foram pegos?

Michael Myers - Aquele policial filha da puta me perseguiu a vida inteira pra meter bala no meu peito. Sorte que eu não morri. Depois eu que sou o maníaco. Por que ele não tá aqui também?!


Jason- Na hora do desespero, parceiro, até moleque dá porrada em nós.

Chucky- No meu caso, fica difícil até correr, né, bróder?


"Vou fazer o quê nesse corpo de boneco, parceiro? 
Trabalhar de boneco de ventríloquo?" - Chucky

Leatherface- Depois que deram cabo da minha família, eu perdi as esperanças e me tranquei no porão. Só saía pra rangar. De mais a mais, ninguém deu falta de mim na delega! Minha prima foi me visitar. No início me estranhou, depois se afeiçoou a mim. Queria ter a minha guarda como tutora, mas o juiz não aceitou a apelação e vim parar aqui.

Freddy- Ghostbuster é foda, né, cumpádi?! Bastou bater um fio pro Egon e cia. e aqui tô eu.

Storytellers- Segundo consta, há possibilidade de reabilitação. Vocês concordam em se adequar novamente à sociedade?

Freddy, Jason e Myers arrumados para a terapia em grupo. Segundo Doutor Samson, a indumentária visa adequar os detentos à reabilitação. 
As máscaras os auxiliam para que não seja muito abrupta. 
Leatherface- Nunca me adequei à sociedade. A única que eu cogitei foi à dos Poetas Mortos. Se fosse eu quem matasse.
Chucky- Vou fazer o quê nesse corpo de boneco, parceiro? Trabalhar de boneco de ventríloquo? Vou ficar no colinho de macho não!
Jason- E eu, vou fazer o quê? Trabalhar em açougue? Ou de Crash Test Dummie?
Michael Myers- Tem gente que acredita em reabilitação. E em ex-gay, você acredita?
Freddy- Cara, eu vivo de pesadelo. E aqui nesse lugar, tenho muita matéria-prima pra trabalhar. Sair daqui pra quê?

Colaboraram com a reportagem, o psiquiatra Leonard Samson e o telepata Charles Xavier.

Sobre as imagens:
As imagens aqui postadas são fan mades
Quando vi a primeira, fiquei muito a fim de fazer uma entrevista fictícia como ocorre na coluna Blogs do Além, de Vitor Knijnik, da revista Carta Capital

Monstros e Escravos do Pó são as primeiras experiências aqui postadas na categoria Coringa. Em breve, lançarei outras, como uma forma de Transmídia, pois isso jé é feito na forma de desenhos e ensaios fotográficos. Por que não contar a estória destas imagens?

Related

#CORINGA 5227224839381845035

Postar um comentário

Comentários
0 Comentários

emo-but-icon

item