UMA VOLTA PELO MUNDO E SUAS MARCAS!




Quando entrei na sala de aula eu jamais esperava ouvir histórias sobre pessoas nadando com tubarões e viajando pela África para promover marcas e engajar consumidores, mas a vida é cheia de surpresas e foi mais ou menos assim que nós, alunos do Curso de Inovação em Storytelling da ESPM, conhecemos Maarten Schäfer e sua agência, a COOLBRANDS.

“Estávamos tranquilos até alguém gritar – “Tubarão” - e apontar para a água, avistamos, então, um enorme tubarão nadando ao redor de nosso barco. Ligaram os motores e lá fomos nós, atrás daquele animal fascinante, até que chegamos num ponto onde nos mandaram mergulhar e eu, obediente, mergulhei e fui avisado que estava na “rota de colisão” com o animal - Como assim? Rota de colisão? – me perguntei assustado apesar de saber que aquela espécie especifica não se alimenta de seres humanos. Lá estava eu, parado na água com as pernas balançando, lutando com o medo, enquanto assistia aquela boca, do tamanho de um contêiner, se aproximando e passando por debaixo de mim, me possibilitando o prazer de acaricia-lo nas costas e, emocionado, acabei esquecendo de tirar a foto o que resultou em um “click” rápido que registrou apenas o rabo daquela criatura fascinante.” São histórias assim, diz Maarten Schäfer, que usamos para convidar marcas ao nosso mundo, afinal todos querem viver experiências que merecem ser lembradas e compartilhadas.

Quando Julio Verne escreveu “A volta ao mundo em 80 dias” o objetivo era escrever um romance e não usar storytelling para promover marcas, mas a história de Phileas Fogg (protagonista do livro) não demorou para chamar a atenção de empresas, que de tão engajadas na história decidiram ajudar o inglês, Fogg, e seu fiel empregado a completarem sua missão. Foram empresas de transporte e agências de viagens as primeiras a promoverem suas marcas através da jornada de um homem que queria atravessar o mundo e, graças a essas empresas, Fogg acaba realizando seu objetivo e ganhando a aposta feita com seus amigos que diziam ser impossível dar a volta ao mundo em 80 dias. Desde Julio Verne e sua história sobre Phileas Fogg viajando ao redor do mundo, nós temos um case para justificar os esforços de incluir marcas em histórias e assim unir o engajamento que as histórias criam com o engajamento que as marcas querem. Não sei dizer se foi inspirado em Verne que nasceu a COOLBRANDS, agência holandesa especializada em storytelling, mas posso garantir que quando a agência nasceu, Maarten Schäfer e Anouk Pappers sabiam do poder das histórias para fazer marcas serem lembradas. 

Usando um stotytelling um pouco diferente a COOLBRANDS não cria universos para as marcas de seus clientes, ao invés disso, eles convidam essas marcas para participarem da viagem pelo mundo de Anouk Pappers e Maarten Schifer, o livro “Volta ao mundo em 80 marcas”, que conta as histórias de Maarten e Anauk e de suas viagens pelo mundo atrás de novas experieências é capaz de proporcionar para seus clientes a experiência de ser visto como parte essencial de uma viagem, transformando, por exemplo, o seu hotel em um hotel digno de ser lembrado como parte da experiência de uma viagem. Mas não estamos falando também de quaisquer hóspedes, estamos falando de hóspedes que são viajantes profissionais com um grande círculo de contatos importantes de formadores de opiniões, blogueiros, jornalistas, publicitários e empreendedores. Estamos falando de Maarten Schäfer e Anouk Pappers, gurus internacionais do storytelling, pessoas que são capazes de fazer com que suas histórias se propaguem pelo mundo antes mesmo de terminar a própria viagem e quem sabe em uma dessas viagens seus caminhos se cruzam com o caminho do nosso CAO, Fernando Palacius, o  @w_writer, em busca da Próxima Maravilha!

Além de nos contar histórias fantásticas, Maarten também explicou que todas as histórias da COOLBRANDS são publicadas tanto em um livro quanto em plataforma digital e distribuídas para formadores de opinião no mundo todo, que em troca do conteúdo recebem apenas uma missão: compartilhar aquelas histórias.

Para justificar o porquê de fazerem o que fazem nosso convidado nos deu uma lista de motivos, desde “Porque somos pagos por isso!” até “Porque amamos viajar!”. Mas na verdade isso tudo só funciona porque nós, homens e mulheres, dividimos um sonho em comum com as marcas: todos queremos ser lembrados!
 Obrigado Maarten Schäfer pelas histórias e ensinamentos!


Related

storytelling 7847042187412434936

Postar um comentário

Comentários
0 Comentários

emo-but-icon

Lançamento

item