(Po)der da história

.
O tabuleiro está montado: é tempo de Olimpíadas, o mundo todo se volta para a China, o esporte vem de lá e é claro que Mr. Spielberg não podia perder essa chance. Fez de Kung Fu Panda um filme bem do simpático. Tá, eu também sou um pouco suspeita pra falar; além de ter um certo parentesco com Po, o personagem central, ainda me arrisco a praticar o mesmo esporte que ele. Mas o fato é que, apesar de ter provocado a ira de uns poucos, a criançada adorou. Meu mestre que o diga. Até montou classes especiais pra atender à forte demanda provocada pelos pimpolhos embuídos do espírito do Guerreiro Dragão, uma aula que há tempos não tinha força pra se formar. Agora venha cá e me diga: em tempos mais de esportes virtuais do que outra coisa, fazer a garotada se mexer numa academia é ou não é o poder da história em ação?

Related

Storytellers 1583141912622844795

Postar um comentário

  1. Eu ainda acho que esse filme deveria ser patrocinado pelo McDonalds. hehehe

    ResponderExcluir
  2. Mas vocë acha que eles perderam tempo? Logo lançaram brindes simpáticos do filme no Mc Lanche feliz...

    ResponderExcluir

emo-but-icon

Lançamento

item