STORYTELLING, DROGAS E JORNALISMO

Graças ao conhecimento de storytelling acabei evitando de cair em diversos golpes pelo mundo. Ao refletir sobre os pontos da história que está sendo contada, o storyteller experiente vai saber fazer as perguntas certas, capazes de desmascarar a mentira.



O mesmo vale para boatos da internet. Assim como o consumo da folha de coca é permitido e até encorajado em alguns países, a maconha passou a ser legalizada em alguns estados Norte americanos. Um fato assim acaba gerando histórias, muitas delas inventadas.

Foi o caso de um texto que viralizou em questão de minutos. O autor afirma que 37 jovens morreram de overdose no dia seguinte à legalização. O interessante do caso é que o autor faz questão de deixar claro que é uma brincadeira e até por isso espalha pistas ao longo do texto para que não seja levado a sério. Dica: fãs de Lost e Breaking Bad desvendam sem ajuda do Google.

http://dailycurrant.com/2014/01/02/marijuana-overdoses-kill-37-in-colorado-on-first-day-of-legalization/

Agora, se por um lado não dá para acreditar em tudo o que se passa por jornalístico, por outro está sendo inacreditável a qualidade de storytelling que o jornal The New York Times está aplicando em suas matérias. Desde o premiado case Snowfall o veículo vem surpreendendo e encantando. A última foi a retrospectiva de 2013.

Related

usa hemp 3140591890244625823

Postar um comentário

Comentários
0 Comentários

emo-but-icon

Lançamento

item