O sucesso do Storytelling na vida das pessoas e na comunicação - Entrevista



O simples ato de contar histórias faz parte das nossas vidas, todos os dias. Contamos histórias na mesa do café da manhã, no intervalo do trabalho, nas reuniões e acompanhando uma cerveja nos encontros com amigos. É algo que fazemos desde quando morávamos em cavernas e que evoluiu ao longo dos milênios.

Storytelling tem a ver com isso, em aprender a escolher melhor as histórias e a encantar mais a Paulo Fabrefundo as audiências. “Se storytelling é o simples ato de contar histórias, digo que Storytelling – escrito assim com letra maiúscula – é a habilidade de saber encontrar ou criar histórias fabulosas, com propósitos épicos e contá-las de forma fantástica”, explica Fernando Palacios, sócio-fundador da primeira empresa brasileira especializada em Storytelling.


É possível recorrer a uma metáfora e dizer que Storytelling é um mundo inteiro e, assim, dividir os assuntos em termos de continentes e países:


  • O primeiro continente diz respeito ao Storytelling na educação, afinal, professores também podem contar histórias para deixar suas aulas mais envolventes;
  • Um segundo continente desse mundo é o que tem relação com o ambiente dos negócios. Nele, o maior país vive em função de contar as histórias de empresas ou marcas. Na capital desse país estão dezenas de produtoras que buscam tornar a publicidade mais dinâmica e interessante;
  • O país vizinho tem a ver com as histórias ilustradas por slides e narradas durante apresentações corporativas. A capital desse país de apresentações trata de como usar narrativas para tornar palestras mais interessantes e memoráveis para audiências;
  • O continente mais desenvolvido fica no centro do Mapa Mundi e envolve Storytelling aplicado ao entretenimento. Ele é composto por diversos países: literatura, cinema, quadrinhos, games, dramaturgia e até artes plásticas;
  • Por último, outro grande continente tem relação com crenças e religiões, que contam suas histórias e mitos desde a fundação da civilização.


Storytelling nas empresas

A técnica pode ser aplicada para dentro ou para fora da empresa e costuma ter estratégias diferentes em cada um desses momentos. No interior da organização, o foco é o engajamento de colaboradores e o alinhamento de equipes. “Não é por acaso que os grandes líderes sempre são considerados ótimos contadores de histórias. As empresas estão começando a aprender a contar histórias de forma mais interessante e algumas já chegaram a trocar as apresentações de slides por espetáculos teatrais”, comenta Palacios.

Fora das empresas, o Storytelling ajuda a fazer com que as marcas deixem de ser abstratas e passem a ser representadas por alguém de carne e osso. “Pense na sua expectativa ao comprar um celular novo de última geração ou ao sentir o cheiro do carro novo. Essas emoções são muito mais reais e marcantes e o Storytelling permite essa humanização à marca. Quando Lego deixa de ser um brinquedo e se torna um filme, a marca atinge um novo patamar emocional”, explica.

Na publicidade, encontramos vários exemplos de Storytelling, como o comercial do “Primeiro Sutiã”, a saga do “Garoto Bombril”, o “Dove Real Beauty Sketches” e a propaganda internacional “Chipotle”. “Enquanto narrativa de marca a longo prazo e um ótimo case de Storytelling, fico encantando com a Coca-Cola após o posicionamento ‘The coke Side of Life’ e com a Nike desde o começo”, diz Palacios.


Case de sucesso

A campanha de divulgação dos Sucos Naturais Dona Elza, idealizada pela DLM Propaganda , de São José do Rio Preto (SP), para os recém-lançados produtos da Bebidas Poty, traduz de forma lúdica e leve os principais atributos do suco.




A agência lançou mão do recurso de animação com efeito de giz para reiterar a identidade dos sucos, que atende o crescente anseio dos consumidores por produtos não apenas de boa qualidade, mas que favorecem um estilo de vida mais saudável.

O vídeo acompanha a linguagem gráfica já desenvolvida para a embalagem que traz a figura estilizada da Dona Elza, a matriarca da família Poty e grande inspiradora da fabricação do produto. A história é contada nas embalagens. “A ideia em todas as peças que envolvem os sucos Dona Elza foi criar um Storytelling e passar uma mensagem de saudabilidade, aconchego e apego aos valores naturais”, explica o diretor da DLM, José Roberto De Lalibera.

Artigo originalmente publicado no Comuninter


Related

fernando palacios 3706017695260510743

Postar um comentário

Comentários
0 Comentários

emo-but-icon

Lançamento

item