O que aprendi sobre Storytelling e Conteúdo de Marca com a China



Há pouco mais de 40 dias atrás, tive a oportunidade de ser jurada no Cristal Festival, na França, em Courchevel. Meu papel era julgar juntamente com colegas de diferentes países, o que há de melhor em termos de comunicação na categoria Branded Content e Brand Entertainment, além do Entretenimento no setor Esportes. Ali encontrei indianos, poloneses, ingleses, chineses e obviamente franceses. Nosso grupo era composto de oito pessoas, apenas duas mulheres, eu como representante das Américas e nosso presidente da mesa, Jimmy Lam-até esse evento, Vice Chairman & Chief Creative Officer, DDB China Group para Shanghai, Beijing & Guangzhou. Em nosso último dia de júri ele informou sua saída para um grande negócio de Comunicação que deve se formar em Shangai  e dessa vez como Presidente.

Foram mais de 100 trabalhos julgados, opiniões diversas, contextos diferentes e entendimento multicultural. Um aprendizado excelente com colegas e uma discussão de alto nível. Sai de lá sabendo muito mais, com ideias e visão ampliada sobre o papel do Storytelling e Branded Content e Entertainment no mundo daqui para frente. Vou falar um pouco mais sobre esse assunto no curso da ESPM que começa dia 26 de janeiro em SP e dura uma semana (para mais detalhes veja o link: http://www2.espm.br/cursos/cic/inovacao-em-storytelling-do-branded-content-transmidia-intensivo).


O que eu quero compartilhar com vocês é o poder que a China demonstrou também no setor de Comunicação. Acredito que Storytelling cada vez fica mais importante para todas empresas e marcas globalmente,mas na China tudo ganha vida e história: macarrão, objetos, roupas, prédios, vídeos, música, . E não é para menos, a China tem histórias de mais de 5 mil anos A.C.do período Neolítico.

Ao ocupar um lugar de extremo destaque na economia mundial, era previsto que aprenderiam rapidamente a inovar, produzir com qualidade, e não apenas copiar o que o Ocidente faz. No  entanto a surpresa maior foi quando vi as campanhas de comunicação inspiradoras, com planejamento impecável e um storytelling refinado. A China quase ganhou o Grand Prix, só não levou porque o grupo não teve consenso sobre isso e a opinião e expertise de cada um foi respeitada, como se espera um Festival internacional desse porte. E no final levou os dois maiores prêmios da categoria.  House of Litlle Moments é um ótimo exemplo de Storytelling , Branded Content e Entertainment integrado e de entendimento universal.

A marca Uni-Noodle da Uni-President, concorre com milhares de marcas num setor fragmentado e já desenvolvido, além disso a empresa precisava revitalizar Uni Noodle  e seu portfólio de noodles com mais de 43 anos de mercado. A ideia :usar bom conteúdo como entretenimento e não apenas a tradicional publicidade.

O target eram jovens de 20 a 30 anos, e para isso produziram micro filmes em série trazendo histórias centrais envolvendo personagens do dia-a-dia num restaurante pequeno até então fictício. As histórias além de emocionaram, representavam a experiência e sentimentos mais verdadeiros desses jovens.

Além disso, foi criado um concurso para a melhor receita feita com Uni-Noodles-lembrando que se trata de uma categoria estabelecida  e com alta penetração domiciliar sem grandes inovações além do sabor.

O sucesso foi tão grande que as pessoas queriam ir ao restaurante que ambientava os filmes. E assim a Uni President abriu uma Concept Store a pedidos da audiência. O que era ficção virou realidade. O sucesso resultou num aumento de 37% das vendas do Uni-Noodles no período,mais experimentação da marca, fidelização e muitos milhares de views criando um "big buzz".


A China surpreendeu ao mostrar que esse não era o único case, na apresentação do Jimmy Lam, pude ver campanhas de Bancos, cigarros, gomas de mascar, celulares, TV´s e outros. Uma história melhor que a outra, conteúdos planejados integrados e que falam de verdade de humana, entretendo as audiências desejadas com muito conteúdo bacana.

Os chineses tem uma palavra para storytelling: Pingshu .Para eles as histórias são formas milenares de entretenimento de massa . Essas histórias estão nas novelas chinesas, nas rádios-novelas que os taxistas escutam todos os dias e as famílias compartilham . Elas fazem parte de uma cultura rica onde podemos aprender muito. Pois é, o Storytelling já faz parte da história da China e agora mostra sua forma e conteúdo para Ocidente de forma brilhante.

Se quiser saber mais sobre esse e outros assuntos de Inovação e Comunicação me conecte em marthaterenzzo@storytellers.com.br.


Escrito por Martha Terenzzo


Related

evento 4817405144026347341

Postar um comentário

Comentários
0 Comentários

emo-but-icon

Lançamento

item