Storytellers Bizarra

.


















Quem não se lembra do emblemático Super-Homem Bizarro? Esse personagem, que marcou a infância de muita gente, fazia parte dos inimigos da Liga da Justiça na animação que passava no Xou da Xuxa.

Por causa dele, volta e meia pessoas emprestam esse conceito de bizarro para explicar outras situações do dia a dia. Nesses casos o adjetivo bizarro tem o sentido de ser uma cópia mal feita, uma coisa meio contrária à original em sua essência.

Caso algum dia encontremos uma Storytellers Bizarra por aí, esse curta-metragem certamente poderia ser um de seus trabalhos, ou seja, TOTALMENTE CONTRÁRIO ao que acreditamos, mas ainda muito comum...



Dica do Fernando Lima.

Related

Storytellers 7764405751511363857

Postar um comentário

  1. Pra ser sincero eu nem consegui assistir tudo, mas ainda assim... lá vai:
    Se gostássemos de "comercial" talvez nossa vida fosse parecida com o vídeo, mas o fato é que não gostamos. Gostamos de boas histórias, gostamos de envolvimento, de surpresas, de benefícios...
    Conclusão: o vídeo é ótimo! Demonstra muito bem como não somos!

    ResponderExcluir
  2. Pois é, mas por outro lado, não vivemos sem marcas: tanto o Dodô Aguiar que torra algumas centenas de milhares de reais na Porsche do ano, como a Dulce que anda a pé pra economizar o ônibus mas que ainda assim não economiza na hora de comprar sabão em pó. O fato é que marcas e produtos fazem parte das vidas.

    Ironicamente, é raro vê-los expostos da forma como são percebidos pelo imaginário coletivo; tanto por parte de quem faz o anúncio como por quem faz a novela (ou o filme, ou o livro, ou a peça de teatro...)

    ResponderExcluir

emo-but-icon

Lançamento

item