Era uma vez políticos bonzinhos



Aproveitando que o assunto tem sido os Cursos de Storytelling, vamos a mais um tema... dessa vez, polêmico: storytelling e política.

Tem gente que se arrepia só de ouvir a palavra política. Se juntar com 'contar histórias' sai briga. Nunca faltam pessoas para gritar a todo pulmão:

'política não me interessa porque não serve pra nada',
'político é sinônimo de ladrão',
'de que interessam os partidos políticos? Quer o fantoche na direita ou na esquerda?',
'política é uma sujeira que não meto a mão.'

Eu também pensava assim. Cinco anos atrás eu estudava comunicação na USP. A aula de semiótica chegou ao fim. A noite era estrelada e convidava qualquer tipo de filosofia. Falei alguma dessas frases para um amigo. Esse amigo, por acaso, era um analista político. Ele refletiu, respirou e disse que não sabia ao certo se fora Platão ou Brecht que disse algo mais ou menos assim:

"Não tem problema algum não gostar de política. Você apenas será governado por aqueles que gostam."

Essa frase me marcou como ferro quente. Doeu aceitar aquela verdade: não é que eu não gostava de política, eu simplesmente não entendia. Mas pelo menos fiquei com uma cicatriz que não me deixa esquecer. Ninguém gosta daquilo que mal conhece.

Se tudo o que dizem sobre política estivesse certo, a lógica cartesiana seria que os envolvidos na política fariam o possível para manter afastados todos os demais. Quem não gosta continua a reclamar. Quem gosta, a governar.

Eis o twist: a assessoria do Senado está fazendo justamente o contrário. Na semana que vem vai promover um evento com especialistas para ensinar os políticos a usar novas mídias e antigos formatos (as histórias). O objetivo é permitir aos governantes atrair o interesse da população para os assuntos políticos. Quanto mais pessoas gostarem de política, mais ela será debatida e melhorada.



http://www.senado.gov.br/noticias/especiais/politicas-e-novas-midias/

Histórias são a resposta para o Paradoxo do Gostar:
> para gostar tem que entender -> para entender precisa dedicação -> só se dedica quem gosta - 

As narrativas falam de vários assuntos ao mesmo tempo. Daí dá pra usar um assunto popular como isca. O futebol seria perfeito para isso. No meio da trama do futebol é possível demonstrar a como a política influencia a vida de todos, começando pelo boleiro.

Serei o palestrante sobre storytelling. Na volta faço um post com o resumo do que foi dito.
Até lá deixo a questão: que história você contaria para quem te representa?

Related

storytelling e política 1603701425389794204

Postar um comentário

emo-but-icon

Lançamento

item