Vírus, Parasita, Bruxo, Marte e outros Storytellings


Edição de março de 2020.

Aqui é Fernando Palacios, o primeiro a estudar e praticar Storytelling aqui no Brasil. Que tal começar Anos 20 com uma pitada de tudo o que está acontecendo no Mercado do Storytelling? Novidades, tendências e dicas. Essa é uma edição anual e compila os destaques dos últimos meses.
Histórias contagiosas. As histórias se transmitem de uma pessoa para outra. Sabemos disso desde quando vivíamos em cavernas. No geral isso é bom. Graças a isso preservamos a receita da cerveja antes mesmo de termos inventado a escrita. Só que também tem o inverno. O Corona vírus é um ótimo exemplo.
Claro que devemos tomar todas as precauções. É interessante ver as pessoas passando mais tempo lavando as mãos e potes de álcool gel espalhados pelos cantos.
Talvez por estarmos na primeira pandemia monitorada, algumas medidas fazem parecer que estamos tratando o vírus como se fosse o Apocalipse Zumbi finalmente acontecendo: destinos banidos, países fechando as fronteiras, expulsando ou "sequestrando" turistas. Cancelaram a temporada de NBA, jogos de futebol e grandes eventos como SXSW, MWC e até mesmo eventos públicos como casamentos e funerais
A questão é que essa narrativa dramática está gerando problemas reais possivelmente maiores do que os impactos da doença em si. A desinformação leva ao medo. O medo leva ao alarmismo. O alarmismo, ao pânico. O pânico leva aos supermercados lotados e gôndolas vazias. Leva ao isolamento e à discriminação quando deveríamos estar nos unindo e trabalhando em grupo.
O pânico, já foi contabilizado no mercado e levou a um trilhão de reais em perdas. Algumas indústrias estão entrando em colapso e se a história alarmista continuar se alastrando, muitas empresas irão quebrar. A começar por companhias aéreas… e chegando às bolsas. Uma história de muita incerteza, mas também esperança. E que a o hábitos de higiene adquiridos não se percam quando tudo isso acabar.
Enquanto alguns adoecem, outros curam. Quem marcou o maior gol da temporada foi Cristiano Ronaldo, que transformou seus hotéis em hospitais. Quem se deu mal por tabela foi a cerveja Corona, que não tem nada a ver com a história, exceto pelo nome.
Falando em saúde, Storytellers tomam do próprio remédio. Para planejar os Anos 20s, os Storytellers contrataram o método StoryStorm da própria Storytellers. Tem sido uma experiência interessante com um cliente difícil. Exigente em termos narrativos. Pois é, estamos num processo de usarmos internamente as ferramentas que aplicamos aos clientes na hora de planejar uma plataforma transmídia de conteúdos. Estamos desenhando uma década de projetos e programas. Se quiser saber em primeira mão, assine a newsletter mensal: Penúltimas do Storytelling.
Enquanto o Corona quebra o mercado, Parasita quebra as bilheterias mundiais. Além de levar suas quatro estatuetas no Oscar, o filme está batendo recordes de bilheterias em diversos países e, por tabela, influenciando o consumo. Storytelling tem esse poder de influência. Na década de 50 James Bond inseriu a vodca no mercado americano. No começo do milênio Sex And The City levar o drink Cosmopolitan para cardápios de bares de todo o mundo. Agora é a vez de Parasita tornar o jjapaguri prato obrigatório em restaurantes famosos (e que, há quem diga que é ótimo pra quem pegou o Corona vírus).
Por fim, como não podia deixar de ser, Parasita também impactou o turismo da Coreia do Sul. Assim como Código Da Vinci levou multidões a percorrer uma rota em Paris e Game of Thrones tem seu roteiro de pontos de interesse pela Europa, agora existe um tour pelos subúrbios de Seul.
Uma das histórias mais inusitadas do ano envolve o rei dos roles aleatórios, Ronaldinho Gaúcho. Que o bruxo dos dribles foi pego no Paraguai por falsificação de documento todo mundo já sabe. Mas alguém previu isso muito antes, em 2015. Mauricio de Sousa - no melhor estilo "previsões dos Simpsons" - fez uma edição da Turma do Ronaldinho que prova que nem sempre é a arte que imita a vida. Nesse caso, a vida plagiou a arte.
Do RH para o Storytelling, Ingrid Perussi é a nova sócia da Storytellers: "executiva de RH de grandes empresas, mas exatamente por querer estar próxima de pessoas e ajudá-las a contar suas histórias fez sentido virar uma Storyteller." Pra saber o que tem por traz disso tudo ouça o podcast ;-)
NA HORA DO RH tudo que envolve histórias nos tais Recursos Humanos. Nao só no sentido empresarial, mas de gente, de comportamento, de melhores versões de nós mesmos, de como nos capacitar melhor, o que gostaríamos de ver e receber das empresas em que trabalhamos... Novos episódios toda segunda.
Algoritmos estão aprendendo a escrever cada vez melhor, e logo mais não saberemos se o que estamos lendo foi escrito por uma pessoa ou uma inteligência artificial.
Inteligência Real. Enquanto muitas empresas recorrem à automatização via inteligência artificial para atender seus clientes, aqui na Storytellers preferimos um atendimento mais pessoal, individual e personalizado. Abrimos um canal de "Inteligência Real" via WhatsApp. Pra testar, mande um 'alo' via whatsapp para +5511990033673
"Você tem 96% de chance de ficar sem seu emprego." Duas décadas atrás depois de ter sido um dos primeiros a perder seu emprego pra uma inteligência artificial, o campeão mundial de xadrez Garry Kasparov afirmou que ao invés de brigar contra o inevitável, é melhor aceitar que os empregos ficarão nas mãos das máquinas e que nós humanos devemos aprender a colaborar com elas.
A notícia tem mais de um ano, mas ainda não tinha sido anunciada. Dedicamos meses na idealização da STY, o braço Boutique Criativa da Storytellers. Comandada por Guilherme Petrilli, a STY coordena processos de reinvenção. 
Por exemplo, reinventamos slides em espetáculos de teatro. Reinventamos cursos em experiências simuladas. Reinventamos projetos como jogos. Reinventamos inclusive a forma de comunicar. Se você estiver com produtos precisando de reformulação ou novidades precisando de um lançamento diferente, reinventa com a gente!
Sonho de consumoarmário inteligente que limpa e passa roupa sozinho. Talvez só donos de lavanderias não gostem da novidade.
Outra novidade é o StoryLab, um centro de desenvolvimento e experimentos. Nele surgiu a Jornada a Marte: uma caminhada através de experiências imersivas. Um curso com começo, meio e fim. A cada etapa, a trilha sonora conduz os participantes, que vivenciam simulações de situações. Começa com autoconhecimento, passa por pensar como investidor, agir como startup e termina com um mergulho futurista. Já realizamos versões no Google Grind, na Fiap, no FutureCom e agora em 2020 estaremos com a Jornada a Marte 4.0 no IT Forum. Quer embarcar nessa jornada? Responda esse e-mail com "eu vou pra Marte!"
No balanço de 2019, o treinamento best-seller nas empresas foi "Storytelling Para Não-Criativos: como fazer um roteiro nos Oito Passos do Palacios". Além dele, temos mais 9 treinamentos para você chegar à melhor versão da sua história.
Quer saber mais? Entre em contato imediato
2020 já começa com treinamentos evoluídos. Programas dinâmicos com metodologias ativas e inusitadas, com práticas avançadas de Storytelling para imersões de transformação. Os novos treinamentos vão dar o que falar e revolucionar a forma de fazer. 

Os 1001 Usos do Storytelling. Um semestre dedicado a direcionar exemplos e aplicações de Storytelling para diversos segmentos, como por exemplo, Storytelling no agronegócio. Participe da votação para ordem de lançamento
Bom, por hoje é só pessoal. Inscreva-se na nossa newsletter mensal Penúltimas do Storytelling. Na próxima edição vamos contar sobre histórias de mercadores, anunciar notícias fantásticas e revelar algum dos 1001 Usos do Storytelling.

Related

treinamento storytelling 8596516903141830679

Postar um comentário

Comentários
0 Comentários

emo-but-icon

Livro

item