Vale a pena ler a Autobiografia do Will Smith?


 
Vou fazer mistério, deixando a resposta para o fim. Até porque eu mesma ainda não terminei de ler. Uma coisa eu já adianto: foi um livro que me surpreendeu muitas vezes. Por exemplo, você sabia que o Will Smith começou a carreira como um rapper? Digo mais: um rapper de sucesso! A ponto de ter sido citado por ninguém menos que Eminem em uma de suas músicas de maior sucesso.

A grande surpresa, no entanto, é o quanto o tema “storytelling” é abordado – e não somente nas entrelinhas.  Em determinados trechos, a lógica da contação de histórias é explorada de maneira mais didática e explícita.

Will Smith, que se auto intitula “contador de histórias”, chega a afirmar que um dos livros que mais marcou a sua vida foi “O herói de mil faces”, de Joseph Campbell. A jornada do herói se tornou seu guia para criação de personagens interessantes, fornecendo recursos para transformá-los em protagonistas memoráveis.

Ele percebeu que a mente humana busca por histórias, sobretudo aquelas que inspirem a “volta por cima”. É exatamente por isso que a jornada do herói funciona tão bem - não apenas nos grandes sucessos de bilheteria dos cinemas mundiais, mas também nos best-sellers da literatura.

O Alquimista, de Paulo Coelho, por exemplo, foi o primeiro caso de amor literário de Will Smith (e ainda é uma das suas maiores referências). Apesar de muitos brasileiros torcerem o nariz para o autor brasileiro, seu talento em contar histórias que cativam é inegável. E por que cativam? Dentre vários motivos, se destaca a utilização dessa fórmula tão manjada quanto eficaz.

É interessante perceber, contudo, que a ligação de Will Smith com storytelling surgiu muito antes do contato com esses conceitos. Ele entendeu storytelling na prática, sentindo seus efeitos na pele.

Quando criança, a habilidade de contar histórias engraçadas foi desenvolvida por ele como um mecanismo de defesa surgido a partir do medo que ele sentia de seu pai. Ele sentia culpa pelos episódios abusivos do seu genitor, sempre autoritário e por vezes violento.

Ao fazer os familiares rirem das suas piadas, ele redirecionava a energia de briga para a alegria. Sendo assim, desde muito cedo, seu primeiro impulso sempre foi transformar a realidade em algo melhor, de modo que a verdade não machucasse tanto.

Na adolescência, a habilidade de contar histórias ganhou outra dimensão. Além de um recurso protetivo na vida pessoal, foi o mecanismo que fez com que ele se destacasse em sua primeira profissão, a de rapper.

Ele formou uma dupla com Jazzy Jeff, DJ que detinha enorme sofisticação musical e conhecimento profundo desse universo. O que eles fizeram juntos foi revolucionário. Will fazia versos que contavam uma história (storytelling aplicado à música). Cada verso levava ao próximo, implorando ao ouvinte que terminasse de escutar a canção para descobrir o que acontecia no final.

DICA: Se você, assim como eu, desconhecia esse passado do ator, sugiro que explore suas músicas. São bem divertidas. Eu, particularmente, adorei Girls ain’t Nothing but Trouble.

É óbvio que algumas pessoas já nascem com uma inclinação natural a serem engraçadas. Mas, sendo a comédia uma extensão da inteligência, com observação, estudo e perspicácia, é possível aplicar o humor às suas histórias. O próprio Will Smith credita à disciplina a lapidação do seu talento.

Aliás, o próprio professor Fernando Palacios já afirmou que humor é uma habilidade treinável na escrita. Para quem deseja desenvolver ou aprimorar essa técnica, ele recomenda o livro: “The Comic ToolBox – how to be funny even if you´re not”.

Se você, por acaso, ainda está na dúvida se deve ler “Will”, escrito em coautoria com Mark Manson, vá em frente, que eu te garanto: mais do que uma biografia, ele é um livro técnico, cheio de dicas para quem busca o sucesso... escrito de um jeito leve, que arranca risos e sorrisos o tempo todo. Existe algo mais poderoso do que o humor?

Com amor, Flávia Monjardim.

PS: Este é meu primeiro texto para o blog. Ainda estou pegando o jeito de como escrever por aqui. A minha ideia é dividir semanalmente minhas percepções sobre histórias que me marcaram e, eventualmente, dar pitacos sobre storytelling. Qual deveria ser meu próximo tema?

Related

penúltimasdostorytelling 4915764107160440990

Postar um comentário

  1. Casino Games 2021 - Microgaming, Evolution, Betway, Playtech
    Casino 텍사스 홀덤 Games 안전사이트 2021! Find more about 벳 익스 the best 바카라사이트쿠폰 casino games, casino bonus, and more. Games are released as standard on Playtech's Playtech Casinos. 무료룰렛게임

    ResponderExcluir

emo-but-icon

item